Seguro Fiança

Se um funcionário trabalhar numa empresa que contratou o seguro saúde empresarial, quando se aposentar ainda terá direito a esse seguro?

Se o plano de saúde estiver vinculado ao emprego, mas uma parte da mensalidade era paga pelo aposentado que assumiu o posto de beneficiário titular o mesmo mantem o contrato com as mesmas condições que a cobertura foi contratada de quando estava na ativa seguindo a razão de um ano para cada ano que o mesmo contribuiu. Porém, a totalidade da mensalidade terá de ser arcada por ele. No entanto, se a contribuição atingiu dez anos ou ultrapassou esse período o plano pode ser mantido sem limite de tempo. Se quando o mesmo estava na ativa seus familiares eram seus dependentes e eles tinham acesso ao plano esse direito fica mantido mesmo que o segurado venha a falecer. Porém, se o aposentado voltar a trabalhar num novo emprego há a extinção desse benefício. Nos casos que o plano de saúde é custeado em sua totalidade pela empresa empregadora o aposentado não possui esse direito mesmo que tenha pago algum valor para utilizar o serviço de assistência médica ou hospitalar. Ou seja, mesmo que o valor da franquia e coparticipação tenha sido pago ele não tem o direito de usar o plano após se aposentar. Já nos contratos antigos esse direito existe se o plano tiver passado por uma adaptação. Seguro fiança simulação

Quais são os segmentos que o seguro saúde empresarial apresenta?

De acordo com a legislação há diferentes segmentos nesse tipo de seguro como é o caso das seguintes coberturas:

  • Cobertura integral do plano referência;
  • Cobertura integral por segmento. Esses segmentos são os ambulatorial, hospitalar, odontológico e hospitalar com a obstetrícia.

Quem trabalhava numa empresa que tinha o seguro saúde empresarial e é demitido ainda é visto como beneficiário do mesmo?

Para que alguém possa participar desse tipo de seguro é necessário que esteja vinculada a uma empresa, pois a contratação desse serviço é para os funcionários. Assim, se encaixam os administradores, trabalhadores temporários, sócios, demitidos, aposentados, estagiários e até os menores aprendizes.

Quais os tipos de contratos coletivos existentes no seguro saúde empresarial?

Eles se dividem em empresarial e adesão. As operadoras oferecem algumas vantagens que são bem interessantes para as empresas, mas isso depende da quantidade de participantes. Num contrato coletivo empresarial a pessoa jurídica contrata a cobertura é destinada a população que tem relação empregatícia ou estatutária como é o caso do trabalhador temporário, estagiário, menor aprendiz e os sócios. Já o contrato por adesão é realizado por uma pessoa jurídica destinado a cobrir uma população que tem vínculo de caráter profissional mantido independente de ser setorial ou classista. Um bom exemplo disso são as associações profissionais como é o caso do CREA e OAB. Se no contrato estiver previsto que os dependentes são as pessoas que participam do grupo familiar do beneficiário titular que tenha grau de parentesco consanguíneo até o terceiro grau ou se tiver afinidade até o segundo grau como acontece com o enteado, companheiro ou cônjuge, por exemplo, independente de ser do mesmo sexo ou não.

Padrão